Warning: ob_start(): non-static method wpGoogleAnalytics::get_links() should not be called statically in /home/mayer/mayer.art.br/blogdobeto/wp-content/plugins/wp-google-analytics/wp-google-analytics.php on line 259
H.G.M.’s Blog » Conhecimento Livre

Conhecimento Livre


Conhecimento Livre and Ensino and Música and Software Livre18 Nov 2010 03:08 am

Recebi um e-mail do Edusantos sobre a disponibilização de um novo software para educação musical no portal Software Público:

O Editor de Partituras Livres EDITOM chega ao Portal do Software Público Brasileiro em clima de comemoração. O lançamento foi durante evento dedicado à organização da Copa2014, nas instalações da FINEP no Rio de Janeiro. A cerimônia contou com a presença do compositor e cantor Gabriel o Pensador que foi ao evento especialmente para participar da disponibilização do EDITOM. No lançamento também estiveram presentes o diretor de inovação da FINEP Eduardo Costa, o empresário Roberto Bittar, responsável pela criação do EDITOM, e o coordenador do Portal SPB, Corinto Meffe.

Na visão do empresário Roberto Bittar o EDITOM poderá ser utilizado agora por qualquer pessoa, em particular pelas crianças que estão em idade escolar. “Com a aprovação da legislação federal que retorna o ensino da música nas escolas, o EDITOM certamente será uma ferramenta que vai estimular ainda mais o estudo da música por parte das crianças”, completa Bittar.

A solução pode ser acessada direto no Portal do Software Público Brasileiro pelo endereço http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/detail-community, clicando no botão “Acesse a comunidade EdiTom e baixe o software”

Algumas das principais características do EDITOM são apresentadas a seguir:

  • Possui tutores de flauta, violão e teclado, mostrando as posições de cada nota ou acorde, na sequência da partitura escolhida. Os tutores têm o objetivo de facilitar a execução de músicas a partir da partitura, orientando os primeiros passos do aluno.
  • Ouvido Digital – Para os iniciantes reconhecerem as notas a partir da emissão de algum som é algo muito difícil. Para facilitar a criação da relação entre os sons produzidos e a música, o software transforma seu assobio em notas colocadas na partitura, interpretando as notas, durações e oitavas.
  • Além da forma tradicional da partitura, o software possui mais 5 formas diferentes de apresentar a partitura. Iniciando por ovais coloridos sem o pentagrama, as simbologias de escrita vão sendo acrescentadas em cada forma, até se completar na sexta forma que é a partitura tradicional.
  • São duas formas de edição de partitura convencional: ícone de nota e de letras.
  • Permite tocar uma partitura, como se fosse um software de Karaokê possibilitando repetir o exercício ou acompanhar a partitura, utilizando o teclado do computador como se fosse um instrumento musical.
  • O software possui várias funções facilitadoras que permitem mudanças de tom, de escala, de ritmo, com apenas um clique do mouse (botão da direita).
  • Permite a criação de acordes a partir da digitação de Cifras musicais. Para ativar o criador de acordes, selecione o modo próprio de edição (ícone de letras) e dê um duplo clique na partitura.
Conhecimento Livre and Software Livre25 Jun 2008 06:12 pm

Ajude a sustentar a Wikipédia e outros projetos, sem colocar a mão no bolso, e concorra a um Eee PC!
…e também a pen drives, card drives, camisetas geeks, livros e mais! O BR-Linux e o Efetividade lançaram uma campanha para ajudar a Wikimedia Foundation e outros mantenedores de projetos que usamos no dia-a-dia on-line. Se você puder doar diretamente, ou contribuir de outra forma, são sempre melhores opções. Mas se não puder, veja as regras da promoção e participe – quanto mais divulgação, maior será a doação do BR-Linux e do Efetividade, e você ainda concorre a diversos brindes!

Conhecimento Livre and Curiosidades15 Feb 2007 09:30 am

Desculpem, mas tenho que concordar com o primeiro discurso que o Maluf deu em seu novo mandato na câmara de deputados. Quanto à intenção dele com este discurso eu não sei…
“Vou fazer uma afirmação polêmica, mas é o que está no meu coração. Rejeita-se o produto pirata. Mas quem é o pirata? Não é o trabalhador que nega-se a ser bandido, seqüestrador e traficante e fica 12 a 14 horas por dia no calor, frio ou chuva vendendo sua mercadoria por índice 10. Ou pirata é quem obriga o lojista a vender o mesmo produto por índice 50?”

“indiferente” aos lucros das empresas multinacionais –que, de acordo com ele, incluem “impostos pornográficos, direitos autorais altíssimos e lucros exorbitantes” nos produtos vendidos pelos lojistas.

Concordo que o lojista (para não defender os camelôs cruamente) paga os ditos impostos pornográficos, aluguel, etc, etc, mas neste caso me refiro mais a questão de quem produz (ou distribui) o conteúdo, com “direitos autorais altíssimos e lucros exorbitantes”.

De qualquer forma, com a internet, nem os camelôs sobreviverão vendendo CDs e DVDs de qualquer coisa, vão ter que voltar aos cigarros e bugigangas eletrônicas paraguaias.

Quem quer montar uma loja, coitado, tem mesmo é que ir para o Canadá, e não é por causa dos camelôs…

Da Folha.

Conhecimento Livre10 Feb 2007 11:08 am

Ajude a manter a Wikipédia no ar – mesmo sem colocar a mão no bolso!
O BR-Linux.org lançou uma campanha para ajudar a Wikimedia Foundation a manter a Wikipédia no ar. Se você puder doar diretamente, é sempre a melhor opção. Mas se não puder, veja as regras da promoção do BR-Linux e ajude a divulgar – quanto mais divulgação, maior será a doação do BR-Linux, e você ainda concorre a um pen drive!